Outro dia me perguntaram quem eu era...

Na hora fiquei sem saber o que dizer e, agora, para falar a verdade, continuo na mesma condição. Não me conheço ao ponto de me definir. Mudo o tempo todo. Quem sabe eu seja, apenas, mais uma pessoa que vê beleza na simplicidade, que se emociona ao contemplar um céu bonito, que gosta de poemas, que acha sublime o amor, mesmo quando é triste.

Quem sabe?

Uma pessoa que tem arrependimentos para narrar dos erros cometidos e também dos não cometidos. Que crê em Deus por poder senti-lo em si, no brilho, na sombra, no medo. Que, apesar das partes sofridas da vida, ainda se acha capaz de acreditar. Acreditar no homem, no futuro, no verbo amar.

Quem sabe eu seja, apenas, mais uma pessoa que ama, que sofre, que confia, que se importa. E que mesmo sofrendo não abre mão de amar, não abre mão de se deixar viver tudo e da forma mais intensa.

Quem sabe eu seja, apenas, mais uma pessoa que sente saudade, e, nela, uma dor pungente, mas que vai-se percebendo menos dolorida, como se fosse um desespero alegre. Pois amou e isto é o que importa. A-m-o-u.

Quem sabe eu seja, apenas, mais uma pessoa que sofreu, que morreu por amor. E que, por este, também ressuscitou, pois é deste que vem a certeza de que sempre existirá um porto, mesmo se o mar parecer tão extenso e não se consiga ver a terra firme. Há um porto.

Quem sabe eu seja, apenas, mais uma pessoa como tu és, se te identificas com o que lestes. Se desta forma és, então eu não seja, apenas, mais uma pessoa e sim, uma parte do que és. Pois em ti me encontro e em mim te encontras.

E no final, talvez, eu seja, nós sejamos, a soma de outros tantos como nós.

Um comentário:

José Francisco disse...

Inebriante....
Sentimentos sentidos e não vividos são como sementes que não brotaram, jamais saberemos se a arvore desses frutos seria frondosa.
Digo-te que amar muito mais que isso...
Amar é ser levado para algum lugar que não conhecemos, desconhecido, mas sem monstros que nos possam fazer mal....Amar é conhecer o desconhecido lhe parecendo já intimo....Como já disse o romântico a medida de amar é amar sem ter medidas...